top of page

Jonas I, o Conquistador

A Suíça agora tem uma micronação que promete se tornar rapidamente uma das maiores. Uma entrada em vigor que não escapou da mídia europeia.


Coroação do Imperador-Rei Jonas I do Império Lauwiner em dezembro de 2019

Você conhece o Imperador-Rei Jonas I do Império Lauwiner? Se não, agora é a hora de tomar nota. Apresentamos o monarca micronacional com o maior território privado da Europa. Seu império está espalhado por vários terrenos, uma área de 65.000 m2 (132.000 pés quadrados). Como ele conseguiu acumular tanta terra em um país como a Suíça, um dos mais caros do mundo? Aqui está a história dele.


Começou a adquirir suas terras, lote a lote, a partir de 2015, quando seu pai lhe deu seu primeiro terreno em seu aniversário de 20 anos. Apaixonado pela história e pelos antigos regimes absolutistas europeus, Jonas teve a ideia de procurar terras sem donos.


Uma ideia brilhante

SMIR Imperador-Rei Jonás I de Lauwiner

Graças a uma lei de alguns cantões suíços, Jonas começa a interessar-se pelos cadastros de vários municípios, nos quais apresenta os chamados pedidos de "ocupação". Sim, na Suíça isso é possível, se você descobrir terras não reclamadas e se for o primeiro a reivindicá-las: Bingo! O enredo é seu. Há apenas baixas taxas de registro e administração. Foi assim que o jovem conquistou uma infinidade de terras nos cantões de Berna e Valais. Ele chama suas terras de suas conquistas.


Aos 27 anos, Jonas I, Imperador de Lauwiner e Rei de Berthoud, é hoje o monarca de uma micronação a caminho de se tornar uma das mais ricas e emblemáticas da Europa sem ninguém prever. Você não o encontrará no MicroWiki ou em qualquer grupo de mídia social micronacional. Trabalhou incansavelmente e cuidou até dos mínimos detalhes na ascensão de seu Império, que agora quer rentabilizar. O tempo da conquista dá lugar ao investimento e à criação.


" Ser Rei ou Presidente de uma empresa é exatamente o mesmo "

O Imperador-Rei vê seu Império como um negócio no qual ele quer se dedicar inteiramente, vivendo da produção agrícola e do turismo. Seu objetivo atual é desenvolver-se para aumentar seu volume de negócios. Ele cunhou moedas e até tem um canhão de verdade que, claro, só está lá como uma demonstração de poder.


Rei-Imperador Jonas I posando na frente de seu canhão, segundo ele um símbolo de precisão suíça

Uma empresa de micronação por que não e isso não é novidade. Por exemplo, micronações como Sealand superaram esse marco vendendo seus títulos nobres, o que lhes permite monetizar a manutenção de sua famosa plataforma. Jonas, por sua vez, compara seu status de Soberano ao de CEO de uma empresa: "É exatamente a mesma coisa", diz. Seu objetivo atual é desenvolver-se para aumentar seu volume de negócios.


Pouca chance de que suas visões mercantis sejam vis, como só podemos deplorar com o exemplo de Liberland. Jonas I também é humanitário antes de ser um grande monarca micronacional. Ele criou sua própria fundação humanitária em 2014, a "Fundação Lauwiner", que possui seu próprio site, página no Facebook e conta no Instagram. Na página do Facebook, podemos ler que os principais doadores são as empresas do Império. A sua ação humanitária está atualmente concentrada no continente africano com um projeto de extensão da ajuda à Ásia.


Ambicioso, ousado e cheio de ideias, Jonas I construiu uma das micronações de maior sucesso, com perspectivas reais de desenvolvimento que não deixaremos de seguir. Ele não precisou da comunidade micronacional nas redes sociais para se destacar e construir o que já é um exemplo no qual muitos se inspirarão.








7 vues0 commentaire

Posts récents

Voir tout

Comments


bottom of page